A utilização de plásticos é tamanha que os oceanos terão mais detritos desse material do que peixes, em 2050. O alerta foi feito pelo Fórum Econômico Mundial de Davos, que teve início nesta semana, na Suíça.

As conclusões têm como base o estudo realizado pela Fundação da reconhecida velejadora britânica Ellen MacArthur, em parceria com a consultora McKinsey. De acordo com o relatório, a proporção entre as toneladas de plástico e as toneladas de peixe registradas nos oceanos era de 1 para 5 em 2014. Em 2025, será de 1 para 3 e em 2050 passará a ser de 1 para 1.

“O sistema atual de produção, utilização e descarte de plásticos tem efeitos negativos importantes: de 80 a 120 bilhões de dólares de embalagens plásticas são perdidos anualmente. E além do custo financeiro, sem nada em troca, os oceanos terão mais plástico do que peixes (em peso) até 2050″, informa o comunicado do Fórum.

O Fórum de Davos estima que será necessária “”uma refundação total das embalagens e dos plásticos em geral”, além da busca por alternativas ao petróleo como material de base para sua produção, pois, caso nada mude, o plástico representará 20% da produção petroleira em 2050.

“Os modelos de produção e consumo lineares são cada vez mais questionados (…) e isso é especialmente verdadeiro para os setores onde existem grandes volumes de baixo valor como as embalagens de plástico”, afirmou Ellen MacArthur, solicitando a criação de uma economia circular, com a reutilização dos materiais.

Vários países estão tentando limitar o uso de sacos plásticos atualmente. Na França, por exemplo, os sacos plásticos de uso único devem ser proibidos em março. Já em Portugal, entrou em vigor em fevereiro de 2015 uma taxa (de 10 cêntimos) sobre os sacos plásticos leves.


Foto: Pensamento Verde

Fonte: Agência Brasil